“As 10 Práticas Poderosas de Liderança que Influenciam Pessoas e Decisões. A Décima é Muito Gratificante!”

Se você quer saber como influenciar pessoas e decisões mesmo sem ter autoridade para isso, saiba que você tem recursos pessoais que podem levá-lo a assumir o papel de um grande influenciador, independente das circunstâncias adversas.

Já se foram os tempos em que, se você estivesse em uma posição de autoridade, bastaria simplesmente dizer o que precisava ser feito e assumir que seria realizado.

Mas isso não era tão bom assim. Muito mais do que hoje, convivíamos com pessoas dependentes de ordens, que não se responsabilizavam ou se comprometiam com o que precisava ser feito. Dar ordens e distribuir tarefas era um dos papéis mais importantes e necessários dos gestores.

As empresas expandiram e tornaram-se mais complexas. Cada vez mais as pessoas precisam se relacionar vertical e horizontalmente na hierarquia para conseguirem influenciar decisões, perseguindo maior comprometimento.

Pode ser que você esteja em uma das seguintes posições de liderança:

  • Ainda não tenha uma comunicação ou reconhecimento superior formal.
  • Ou até que tenha o reconhecimento formal, mas seu chefe não o empodera, minando sua autoridade.
  • Convive em uma estrutura matricial, fazendo com que seja necessário compor as decisões com mais de um superior e com outros funcionários que não necessariamente reportam-se a você diretamente.

Pode ser ainda que experimente duas destas situações simultaneamente.

Independente de qual seja sua situação, as regras sociais e o modelo das empresas atuais, requerem uma atuação diferente dos lideres. Os lideres que atuam calcados numa preferência de determinar o que e como as pessoas devem realizar suas tarefas, serão mais utilizados em empresas que necessitam “colocar a casa em ordem”. E depois de tudo arrumado, com a equipe exausta e desgastada, este líder perde a posição para um outro perfil, mais orientado ao equilíbrio entre resultados e pessoas.

Mas como, na prática, independente das situações mencionadas, você pode utilizar de sua influencia e liderança em seu negócio, a fim de obter melhores resultados, com o menor desgaste na organização:

1. Lidere com perguntas: Ao liderar uma equipe, reunião ou projeto utilizando perguntas poderosas, você irá perceber mudanças significativas no rumo do relacionamento, gerando um comprometimento talvez ainda não experimentado. Coloque perguntas na mesa que realmente envolvam as pessoas nas decisões:
  • O que tem que acontecer para que julguemos que tivemos sucesso neste projeto?
  • E se…, o que faremos?
  • Estamos considerando tudo o que é necessário?
  • Quem mais devemos convidar para participar?
  • O que não podemos deixar de fazer primeiro? E depois?
  • O que devemos parar de fazer que contribuirá?
  • E quem pode se responsabilizar por isso? E por isso?
  • O que eu posso fazer para facilitar ainda mais o processo?
  1. Assuma a responsabilidade: As pessoas precisam perceber que você está realmente comprometido. Interesse-se pela solução, movimente-se para apoiar no que for necessário. Isso demonstrará sua coerência.
  1. Esteja pronto para servir sua equipe: Financiando as idéias e influenciando outros departamentos, abrindo as portas necessárias. Se necessário, quanto mais se propor a apoiar e ajudar, atendendo as demandas de sua equipe, maior a probabilidade de conseguirem melhores resultados.
  1. Lidere apresentando as razões: Um dos mais expressivos gatilhos mentais que se possa utilizar para obter comprometimento das pessoas é a explicação das razões pelas quais algo precisa acontecer.

Porque este projeto é importante. Porque este resultado será importante para nós. Porque você. Estas explicações, inconscientemente, fazem com que as pessoas aceitem com mais facilidade as mudanças e as deixam em uma posição de maior flexibilidade para aceitarem e cooperarem.

  1. Experiência: Se você tem conhecimento suficiente e entende dos processos a ponto de contribuir com as soluções, poderá impactar positivamente sua equipe, principalmente aqueles que valorizam a especialidade ou aos que ainda não estão totalmente preparados, precisando de maior orientação.
  1. Conectividade e composição: Utilize sua rede de contatos interna e externa para facilitar a implementação dos planos. Não é de bom tom apresentar projetos e ideias em uma reunião em que seus pares não tomem ciência anterior. Neste casos a surpresa pode não ser tão agradável, pelas resistências normais que podem acontecer.

Apresente antes, ouça as sugestões dos envolvidos antes da apresentação formal de seus projetos. Isso estabelecerá uma cumplicidade e apoio, gerando um clima favorável às inovações.

  1. Postura: Sua própria personalidade é a sua maior fonte de influência. Se você dá o exemplo e segue os compromissos e se é respeitoso, autêntico e confiável, as pessoas vão entender que você está motivado pelo bem comum e não apenas para o ganho pessoal.

Quando alguém de sua equipe lhe apresentar qualquer dificuldade existente com outra área da empresa, não ponha lenha nesta fogueira, analise os pontos de vista de todos e, se necessário, interceda de forma moderada. Lembre-se que seu caráter está sendo observado.

  1. Informação: Utilize as informações valiosas que você tem acesso para o bem comum. Você pode influenciar, fornecendo fatos concretos que podem alterar a forma de ver e pensar das demais pessoas.
  1. Inteligência social: Quanto mais você for capaz de lidar com as questões interpessoais que interferem com o trabalho melhor. Interagir e estimular um ambiente confiável é vital para ganho de credibilidade.
  1. Reciprocidade: Tudo isso levará as pessoas a sentirem-se na obrigação de serem recíprocas à suas atitudes. Elas farão questão de o apoiarem.

E você também deve buscar novas oportunidades de ser recíproco a todos: aos seus pares que apoiam seus projetos; à sua equipe que se empenha para viabilizá-los; a seus superiores que acreditam e financiam suas iniciativas; fornecedores que atendem às suas especificidades e clientes que apostam em seus serviços e produtos.

Mas entenda que o movimento inicial não é de ser recíproco, pois isso o colocaria na situação de esperar que primeiramente alguém faça algo por você, para então retribuir.

O movimento é contrário, faça sua parte e eles serão recíprocos a você. Sem fazer força, sem utilizar o poder do cargo ou das alianças. Eles farão por você, pelo sentimento de gratidão e apreço que os fará experimentar por sua conduta e atenção.

 

Liderança efetiva

Liderar envolve lidar com pessoas e suas necessidades e maturidade particulares, ambientes altamente competitivos, cenários móveis de rápidas e desafiantes mudanças de comportamento dos consumidores. Estes são apenas alguns dos fatores que fazem parte e interferem no dia a dia dos lideres.

Nestes tempos de crise em que vivemos, as empresas experimentam uma situação em que o moral das pessoas está em baixa, com o desgaste de demissões, cortes de orçamento e redução de investimentos em projetos.

Todo esse movimento repercute na produtividade e no questionamento de todos  a respeito do modelo de gestão das empresas. Muitos gestores sentem vontade de ficar quietos esperando que a situação se acomode, mas essa pode ser a pior das escolhas.

O Sucesso Exige Mais: Alta Performance em Liderança

Assista o vídeo Gratuito: Lideres,7 Etapas Para O Sucesso Em Seu Processo De Coaching Executivo

Um Abraço!

Sobre PAULO ROBERTO DE SOUZA

"Master Coach Executivo. Autor do livro “A Nova Visão do Coaching na Gestão por Competências. Trainer em desenvolvimento pessoal e Formador de Coaches. Fundador da You Can Be Coaching e Gestão Corporativa em 1992."